top of page

Longe ou perto,

a qualidade Elacy permanece.

Na Elacy, temos o orgulho de cultivar e produzir erva-mate da mais alta qualidade, enraizada nas tradições do Rio Grande do Sul e apreciada por milhões de pessoas ao redor do mundo. Nossa missão é compartilhar essa parte essencial da cultura gaúcha com mercados internacionais, levando o sabor autêntico do chimarrão para além das fronteiras brasileiras.

imagem aérea de Porto Alegre
bandeira do Brasil

Crescimento e diversificação
do mercado

A diversificação de produtos, como erva-mate para chás, cápsulas compatíveis com máquinas de café, e produtos de beleza que utilizam extrato de erva-mate, está ajudando a expandir o mercado para novos segmentos de consumidores. 

Cultura e Consumo Tradicional

O consumo no país hermano sustenta uma demanda constante e robusta por erva-mate, tornando a Argentina um dos maiores consumidores per capita do produto no mundo. A bebida trata-se de uma infusão, semelhante a um chá, com a erva-mate elaborada de uma maneira específica, com período de maturação de 8 meses a 12 meses.

imagem aérea de Buenos Aires
Bandeira da Argentina
imagem aérea do litoral do Uruguai
Bandeira do Uruguai

Sustentabilidade e Origem Ética

Diferente da erva-mate argentina que é bastante palitosa, a uruguaia é produzida com mais folhas e por isso sua granulometria é menor. Em média, a erva-mate uruguaia demora de 8 a 12 meses para ser finalizada. Para muitos uruguaios, o mate é mais do que uma bebida.

Crescente Popularidade

A maior parte da erva-mate consumida no Chile é importada do Brasil, Argentina e do Paraguai. Isso cria uma dinâmica de mercado em que a qualidade e o preço da erva-mate chilena estão frequentemente atrelados às condições de mercado desses países produtores.

imagem aérea do Chile
Bandeira do Chile
imagem aérea da Síria
bandeira da Síria

Impacto do Conflito

Os canais de distribuição para a erva-mate na Síria tiveram que ser adaptáveis e robustos para superar os desafios logísticos causados pelo conflito. Poucos brasileiros sabem, mas os árabes consomem muito mate. Por isso é um mercado potencial para o Brasil.

Ficou interessado?

bottom of page